Cidade Universitária

Se você mora em São Paulo, certamente já ouviu falar da Cidade Universitária. A Cidade Universitária, oficialmente denominada Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira (CUASO), é o campi principal da USP – Universidade de São Paulo. Está localizada no bairro do Butantã, na zona oeste da cidade e possui quase 7.500.000 m² de área.

O local abriga mais de uma dezena de unidades de ensino da USP, institutos especializados e até instituições não relacionadas diretamente à USP, como é o caso da Academia de Polícia Civil.

Embora não seja oficialmente um local de lazer, a Cidade Universitária é utilizada por centenas de praticantes de esportes, dentre eles ciclistas. Este post irá contar um pouco como é pedalar na Cidade Universitária e oferecer dicas para uma melhor experiência no local.

Chegando na Cidade Universitária

Recomendo fortemente o acesso pelo Portão 1, o principal (coordenadas GPS: -23.5130816, -46.6634664) ou pela Portaria CPTM (-23.559838, -46.712622), recém reformada e que fica próxima à Ponte da Cidade Universitária, ao acesso da Ciclovia Marginal Pinheiros e a Estação Cidade Universitária da Linha 9 da CPTM.

Horários de acesso:

  • Portão 1 (principal): permanece aberto todos os dias (acesso 24h). Durante semana, o acesso é liberado sem controle das 05h às 20h. Aos sábados, o acesso liberado ocorre das 05h às 14h. Fora desses horários, há um controle de acesso e, em tese, o acesso é liberado apenas para estudantes e professores;
  • Portão 2 (avenida da Raia Olímpica, Ponte do Jaguaré, Av Escola Politécnica): funciona apenas durante semana e fecha à meia-noite. Assim como no Portão 1, o acesso também é liberado sem controle das 05h00 às 20h00. Das 20h00 à meia-noite o acesso é controlado;
  • Portão 3 (Veterinária): durante semana, funciona da mesma forma que o Portão 2. Aos sábados, funciona das 05h00 à meia-noite de forma controlada.

Aos feriados, o esquema de funcionamento dos portões é similar a um dia de domingo.

Para quem vai pedalando

Conexões com ciclovia:

  • Ciclovia Marginal Pinheiros: o portão CPTM fica a menos de 600 metros do acesso Cidade Universitária da Ciclovia Marginal Pinheiros;
  • Ciclovia Butantã: ligação entre a Ponte Eusébio Matoso e Portão 1.

Aos domingos e feriados há uma ciclofaixa de lazer que permite conexão direta entre o Parque do Povo e a Cidade Universitária.

Para quem vai de carro

Há diversos bolsões de estacionamento espalhados pela Cidade Universitária. Dê preferência aos locais mais movimentados.

Para quem vai de trem

Desça na Estação Cidade Universitária da Linha 9 da CPTM. Há um portão de acesso, liberado das 05h00 às 14h00 e controlado fora desse horário, a menos de 700 metros do local.

Pedalando na Cidade Universitária

Um treino pelas avenidas e ruas principais da Cidade Universitária rende um pedal de quase 17km com altimetria de 227m. Aos finais de semana, o local é bastante tranquilo e permite desenvolver um bom ritmo, sem muitas paradas. Durante semana, o local acaba sendo um pouco mais carregado tanto pelo público da própria USP quanto por aqueles que utilizem o local como atalho para cortar trânsito.

Uma dica interessante para quem quer treinar subidas é repetir a subida da Rua Matão – uma subidinha de 900m com 5,1% de inclinação. Em teoria, não é permitido realizar a descida da Rua Matão, mas é bastante comum ver ciclistas desafiando-se no local.

Roteiro exploratório da Cidade Universitária

Estrutura de alimentação e sanitários

As opções de alimentação na Cidade Universitária são escassas e resumem-se às lanchonetes das unidades de ensino. Aos finais de semana, praticamente todas estão fechadas, portanto se prepare antecipadamente.

Em relação à sanitários, a situação é similar. A maioria das unidades de ensino fecha aos finais de semana, porém normalmente não há problemas em solicitar aos vigilantes o uso dos sanitários.

Paraciclos

Há paraciclos em praticamente todos os edifícios – uns mais adequados, outros menos adequados.

Bicicletaria

Não há bicicletaria dentro da Cidade Universitária. Recentemente foi inaugurada uma loja chamada Mobike, bastante próxima à Portaria 1 e que vende peças de bicicleta e também realiza reparos. A Mobike fica localizada na

É permitido pedalar na Cidade Universitária?

Sim e não.

A locomoção por meio de bicicletas é até incentivada, pela presença de ciclovias e ciclofaixas.  As ciclofaixas, inclusive, deveriam alcançar mais de 35 km dentro da Cidade Universitária, conforme foi anunciado em 2015.

O uso do local para fins esportivos é polêmico e envolve várias idas e vindas. No site da USP, está disponível um Regulamento para Ciclistas, o qual permite o uso para fins esportivos em horários bastante restritos (terças e quintas das 05h00 às 06h30 e sábados das 07h00 às 14h00). Na prática, a fiscalização não é ostensiva e nunca tive problemas em pedalar no local, sempre respeitando o Código de Trânsito Brasileiro.

É seguro pedalar na Cidade Universitária?

A Cidade Universitária tem sido palco de diversas notícias na mídia em relação à assaltos, alguns com fim trágico.

Em 2011, a Guarda Universitária fez um mapeamento onde identificou pontos de maior risco, conforme notícia publicada no Jornal do Campus. Os pontos são:

  • Portão CPTM (antigo portão FEPASA): foi reformado recentemente;
  • Praça do Relógio: também reformada recentemente, com melhor iluminação;
  • Portão São Remo, nas proximidades do IPEN;
  • Portão Estrada do Mercadinho;
  • Portão Vila Indiana.

À exceção dos dois primeiros, os demais podem ser evitados ao se encurtar a rota proposta.

Fora da Cidade Universitária, recomendo evitar-se, por questões de assaltos, a Ponte do Jaguaré e a Avenida Escola Politécnica.

Galeria de fotos

Comentários

comentários